EU NÃO VOU RIR!

Textos

Antes de começar a dissertar sobre, quero deixar bem claro que nenhuma de nós não tem preconceitos dentro de si, seja com você mesma ou com outras pessoas. Muito menos vou entrar no mérito de explicado todo o conceito desta palavra.

Hoje, vim aqui para um desabafo. Estou extremamente furiosa e cansada do que as mídias andam produzindo, mas a pior parte não é essa, e sim pessoas rindo e se deleitando sabendo que é errado, é vergonhoso. Já perdi as contas de quantas vezes fui chamada de feminista chata por descer o verbo em piadas machista que todos riram, por desfazer várias amizades por comentários “cômicos” sobre minorias que deveriam ser enxergadas e não serem diminuídas muito mais por adolescentes que deveriam ter aprendido com a educação cara que recebem.

Falando em educação cara, vamos ao vergonhoso ocorrido do colégio particular de Porto Alegre, sinto-lhes dizem mas já deu errado, sua educação falhou, e falhou feio. E tenho muitos motivos para dizer que pessoas que tem profissão menos remunerada tem muito mais caráter e força de vontade do que qualquer aluno ou recém formado em qualquer curso, por que muito diferente destes eles tem que lutar todos os dias e enfrentar a falta de educação e humanidade de pessoas assim.

Mas a hipocrisia do século não acaba por aí, vamos nos aprofundar no lixo brasileiro, e não quero desmerecer meu pais porque adoro ele porém em que ponto chegamos, inclusive na televisão. Onde está a graça no humorismo que usa de artifícios todo tipo de preconceito? Onde há respeito em colocar mulheres semi nuas no palco e dar close em suas partes intimas enquanto elas dançam? Não consigo enxergar isso como algo normal, para mim isso é muito grave, muito feio. O lado da mídia humorista é tão apelativo que precisa oprimir. Isso é uma DOENÇA! Ver um povo rir assim, se lambuzar nesse chorume e ainda motivar as crianças a assistir.

EU NÃO VOU RIR.

Porque o senso critico desse pais morreu, e a única coisa que deveríamos estar fazendo agora é rir. Estamos em uma sociedade onde o jovem se entorpece de drogas para fechar os olhos, onde eleitor vê politico corrupto na TV e vota nele logo depois, onde a classe alta ri igual porcos nojentos vendo a classe baixa trabalhando 24 horas para sustentar uma família.

Hemilly Ramos
POR Hemilly Ramos

Olá, meu nome é Hemilly, 17, moro no interior do Paraná, feminista, caloura de Psicologia e cinéfila de plantão. Estou disposta a fazer amizades e ajudar as pessoinhas o tempo todo, e o objetivo principal é espalhar o amor!