Moda

Hoje tem muitchos looks para vocês, de uma forma bem divertida. O desafio foi combinar eles com capinhas da loja iDream. Hoje em dia elas são praticamente acessórios de moda, já que levamos o celular para todo canto. As que usei foram de iPhone 5s. Na loja você encontra para vários modelos de iPhone, iPad, iPod, Samsung e Motorola. Não esqueça: não adianta a capinha ser bonita se ela não proteger!

snoopy (1 of 1)-3

Uma observação sobre a dupla meia 7/8 da Redley com o coturno da Cravo&Canela: tava MUITO frio. Separei as roupas para um clima bom, mas foi só eu sair de casa que congelei! Aproveitei as peças que seriam de um look só e usei em todos para não ficar gripada. :'(

Continue lendo e ganhe um cookie

Sabine D'Alincourt Por: Sabine D'Alincourt
Livros

Fala galera! Well, vim passar uns dias na casa de mainha (o que é muito legal!), mas estou morrendo de saudades da minha estante de livros, acreditam? Trouxe vários comigo na viagem, mas não consigo parar de pensar nos que ficaram!

Para espantar a tristeza, resolvi falar sobre uma série de livros com uma playlist fantástica e já quero muito repetir esse post porque alguns livros são simplesmente sensacionais quando se trata de trilha sonora.  Hoje apresento-lhes a série Pushing the Limits e sua lista de músicas totalmente a ver com a leitura!

LIVING IN THE (1)

No Limite da Atração é um livro sexy e envolvente sobre o amor de duas pessoas que estão perdidas e que juntas tentam desesperadamente se encontrar. 

No-Limite-da-Atração

Eu tenho um caso de amor muito sério com a história da Echo e do Noah. Já pensou em ir pra escola um dia, encontrar seu namorado e amigos super populares, e no outro, acordar cheia de cicatrizes, e o pior, sem ter a minima ideia do que pode ter acontecido? Pois é… É por isso que a Echo faz terapia. Ela sabe que algo muito grave aconteceu entre ela e sua mãe, mas não se lembra de nada e o pai super controlador pede nada mais, nada menos que ela seja perfeita. Como se não fosse suficiente, a garota ainda precisa lidar com a morte recente do irmão mais velho. Muita coisa para absorver, né?

Continue lendo e ganhe um cookie

Luma Nunes Por: Luma Nunes
Filmes

Esse vai ser o primeiro post pessoal que eu faço aqui. Nunca quis fazer antes por sempre achar que não era sobre mim que as pessoas queriam ler, e não é sobre mim que eu quero falar. É mais interessante falar sobre moda, filmes, bandas, livros do que sobre a minha vida – e, realmente é. Mas, faz bem se contrariar algumas vezes. Faz bem se dividir, e achar em outras pessoas mais de você do que você imagina, e vice versa. E isso parece acontecer bastante quando o foco do assunto é: relacionamentos. Claro, os complicados.

500dos

Continue lendo e ganhe um cookie

Caroline Oliveira Por: Caroline Oliveira
Moda

Há poucos meses voltei a ter aulas de street dance. Cresci fazendo ballet, jazz e street dance, porém tive que parar por muitos anos por causa do Ensino Médio. Agora que estou de volta, encontrei um grande problema: eu sou uma pessoa muito sedentária. Não fazia exercícios físicos e meus únicos tênis eram Converse e Vans. Amo ambas as marcas, e são uma gracinha para usar em passeios, mas não para exercícios.

sapato

Na minha busca de roupas boas para a aula de dança, o principal era o tênis. Não aconselho ter aulas de street dance de sapatilha, bota, ou algum sapato que não seja confortável e que deixa você se mexer da forma que bem entender. Pular, forçar o calcanhar, dançar muito.

Continue lendo e ganhe um cookie

Sabine D'Alincourt Por: Sabine D'Alincourt
Filmes

E se a vida tropeçasse no destino?

Como estudante de cinema, acho que seria pecado se meu primeiro post não fosse um Sessão Pipoca, né?

Em uma das palestras da faculdade, eu tive o prazer de ver o filme independente “Teus Olhos Meus”, com direito a entrevista com o autor Caio Sóh (tenho a intuição que vamos ouvir muito esse nome ainda!) O filme ganhou diversos prêmios no Brasil, venceu nomes como Selton Mello com “O Palhaço”, além de ter ido pro Los Angeles Film Festival em 2011 e ter levado mais 5 troféus pra casa!

teus olhos

O filme conta a história de Gil, um jovem músico, poeta e boêmio, órfão que mora com os tios, completamente perdido na vida. Até que ele conhece Otávio, um produtor musical que muda sua vida pra sempre.

Caio contou lá na faculdade que “não tinha um puto no bolso”, muito tempo livre e vontade de fazer (palavras dele). O filme conta com muitos atores globais e foi rodado com menos de 5 mil reais. Choca saber disso porque sabemos que tudo tem um custo e pré julgamos um filme “barato” como um filme ruim, mas esse é um belo tapa na cara pra mudar essa opinião.

Teus Olhos Meus é pra você que, assim como eu, gosta de descobrir filmes não muito conhecidos mas mesmo assim, maravilhosos! Até porque o que faz o filme não é a bilheteria, né?

O título, na minha opinião, por si só, já te dá vontade de assistir! Esse filme é daqueles que te prende tanto que você não quer nem piscar pra não perder nada. A trilha sonora assinada pela Maria Gadú, simplesmente apaixonante! Foi uma das primeiras coisas que eu amei no filme.

Os atores então, nem se fala! Roberto Bomtempo, o Tio César… Meu Deus, maldito tio! Você fica o filme todo querendo socar a cara desse ridículo! hahahaha. Otávio, feito por Remo Rocha, na minha opinião, é o responsável pela paixão que eu senti pelo filme. É aquele tipo de homem que a gente passa a vida toda querendo encontrar. Mas na minha opinião, Emilio Dantas como Gil, foi a melhor escolha do diretor! Eu não tenho nem palavras! Lembro que o Caio disse que assim que viu Emilio, sabia que ele era perfeito pra ser o Gil. Ele surpreende em cada pedacinho do longa. Eu que faço cinema espero muito encontrar um ator que dê tanta verdade e vida ao meu personagem quando filmar um. Pra mim, uma das melhores atuações nacionais que já vi. Além de ele ser um lindo né, gente? hahahaha.

gil
A úncia coisa que me incomodou no filme foi a filmagem “câmera na mão”, que deixa as imagens bem atordoadas e eu fiquei até meio tonta umas horas hahaha mas depois que o Caio explicou que era pra combinar com a vida do Gil, que tava completamente perdido e sempre bêbado – tanto que, a única cena do filme com a câmera em um tripé é uma parte que ele diz que a vida está estabilizada – eu entendi e gostei da ideia. Ele contou até que o diretor de fotografia largou o filme na metade por causa dessa forma de filmar.

Apesar de ser kinda antigo (2011) e com alguns defeitos na parte técnica e uma produção bem simples (apesar de achar que isso também contribui pro filme ser tão especial) é o melhor filme independente – e arrisco a dizer até que nacional – que eu já vi. Me dá muito orgulho saber que ele é brasileiro em meio a tantas tragédias – que nem considero como filmes – nacionais. Precisamos de mais Caios, Emilios, Remos e filmes como Teus Olhos Meus no cinema brasileiro.

Assista o filme completo:

Como estudante da área me inspirou de uma forma que nem consigo colocar em palavras! Queria sair da sala de cinema e filmar tudo que eu via pela frente!

Espero que vocês se apaixonem tanto pelo filme quanto eu! E fiquem sem saber o que fazer da vida com o final! E QUE FINAL, BTW! Foi tão lindo ver todos do cinema reagindo – e muito – com o fim, gritando e fazendo sons de surpresa (acho que eu fui a que gritou mais alto hahaha). Sério, muito gratificante ver todo mundo respondendo a altura do filme. Acho que não existe nada melhor do que essa sensação pra todos que fizeram parte dele.

Espero que vocês se apaixonem tanto quanto eu! E não esqueçam de me contar o que acharam nos comentários!

Julia Bianconi Por: Julia Bianconi